Select Page

Campinas ganha mais um club: CAOS

Campinas ganha mais um club: CAOS

A inauguração do Caos e os maiores desafios da construção de um club no Brasil

Por: Gabriela Loschi

A gente sabe que ser empreendedor no Brasil não é tarefa das mais descomplicadas. São tantos os pontos adversos – e aí juntam-se as leis brasileiras, burocracia, impostos, a falta de mão de obra especializada, o custo Brasil – aliados ao fato de que construir algo em que se verdadeiramente acredita demanda tempo, sacrifícios, e-s-t-o-m-a-g-o.

Quando o empreendimento em questão vai contra o status-quo, então, os desafios podem facilmente se transformar em desistências. E os obstáculos multiplicam-se ainda mais quando o que está em questão é um club cuja curadoria artística de vanguarda é um pilar inquestionável. Se já não é fácil gerir uma plataforma voltada às massas em alguma capital, o que dirá de um espaço no interior.

Mas há quem supere todos esses fatores e consiga ir além dos percalços. Foi assim que o Club 88 nasceu, em 2013, em Campinas, e 4 anos depois foi eleito o melhor Club Off-Circuit pelo Prêmio RMC VI. Não que sua realização tenha sido fácil desde então, mas os sócios Eliana Iwasa, Rodolfo Salin, Antonio Carlos Diaz, Juka Pinsetta e João Mota, sentiram que era a hora de avançar mais um passo, concebendo um novo projeto na contramão de uma crise que assola múltiplas empresas no ramo de entretenimento na música eletrônica no Brasil.

Dessa vontade de fazer algo a mais está nascendo o Caos, segundo empreendimento do grupo que inaugura nessa sexta, 22/12, com um artista que só não influencia mais gente porque ele ja praticamente influenciou todo mundo nessa cena. Carl Craig pousa pela primeira vez em Campinas para abrir o Caos.  Mas quais foram os desafios enfrentados para a viabilização desse projeto até aqui? Conversamos com Eli Iwasa, uma das sócias, que fala sobre o mercado local e conta todo o processo para quem tem ou pensa em abrir um club no Brasil.

O INÍCIO

O maior desafio que tivemos no Club 88 foi regularizar todo um prédio histórico – um imóvel de 1877, que devido às regras do tombamento, exigiu um esforço gigantesco de arquitetos, engenheiros, bombeiros, para que o adequássemos para atender tudo que é exigido para seu funcionamento. Todas paredes originais tem que ser preservadas, assim como o teto e o piso, não podemos bater um prego na parede sem autorização.


O CAOS

No Caos, acho que o principal desafio foi tornar um galpão industrial em um espaço que preservasse sua identidade visual, mas garantisse conforto e uma experiência agradável para nosso público. Acumulamos anos de experiência com outros clubs na cidade, e acredito que os nossos eventos open air de grande público nos prepararam para dar um passo maior. Quanto à direção artística, sinto que estou trazendo realmente todo meu potencial para o trabalho aqui, que junto com a credibilidade de nosso trabalho com o Club 88, e a parceria com grandes agências como a Alliance Artists, tudo vem fluindo melhor do que o esperado, as primeiras confirmações vieram rapidamente, com alguns dos nossos artistas favoritos programados para vir para Campinas no primeiro semestre de 2018.

REMANDO CONTRA A MARÉ

Muita gente nos questionou por que investir em um momento econômico/político tão complicado. As crises também trazem oportunidades, e mesmo que o mercado esteja tão retraído, sentimos que era o nosso momento de concretizar mais um objetivo. Campinas é a segunda maior cidade do Estado, com mais de 1 milhão de habitantes, um centro tecnológico e industrial, que conta uma das mais respeitadas universidades federais da América Latina.

A REGIÃO METROPOLITANA DE CAMPINAS

Juntamente com tudo isto, o interior de São Paulo é uma grande força no mercado de música eletrônica – alguns dos maiores festivais do país acontecem na região: XXXperience, Kaballah, Tribe, além de eventos como Warung Tour e Raww Room que realizamos na cidade. Temos um público que é consumidor de música e cultura, sempre atento à novas tendências, que viaja muito para estar presente em clubs e outros eventos pelo Brasil, forma DJs e produtores que saíram daqui para ganhar espaço nacional e internacionalmente, e tem dois clubs que figuram entre os mais importantes do país, o Club 88 e o Laroc. Sempre soubemos que havia demanda e espaço para mais um club. E o mais importante: todos nós moramos aqui e amamos Campinas – este é o lugar em que sentimos que nosso trabalho realmente faz diferença.

ENTENDENDO O CAOS

Cada um dos sócios tem funções bem definidas aqui: eu cuido da direção artística e comunicação, cuja responsabilidade divido com o Antonio, o Toca, com quem compartilho muitas decisões sobre bookings. Ele também é a pessoa que cuida dos assuntos jurídicos dos clubs. O Salin foi quem ficou à frente de todo projeto do Caos e de sua iluminação, além de ser o financeiro das empresas. O Juka é o cara do operacional, e a pessoa que traz segurança para o grupo – todo mundo procura o Juka para resolver todo tipo de situação hahaha.

Agora é conferir o novo espaço e ajudar a validar essa nova fase para o desenvolvimento da cena no interior paulista e no Brasil.

Serviço:

INAUGURAÇÃO CAOS COM CARL CRAIG

Data: 22/12 às 23h

Line up: Carl Craig, Eli Iwasa, Maurício Lopes e Black Sun.

Rua Luis Otavio, 2995 – Santa Cândida, Campinas, SP

Ingressos online via bilheteria digital aqui

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Newsletter - BRMC

Inscreva-se e fique por dentro da indústria da música eletrônica do Brasil e da América Latina

SUCESSO!